mardi 20 novembre 2007

Queda da Bastilha

Diante das constantes paralisaçôes que a Terra da Baguete vem sofrendo, resolvemos fazer a nossa parte e integrar o movimento dos bagueteiros. Para quem nao sabe, os ferroviarios e os funcionarios publicos estao em greve na Terra da Baguete contra as politicas jah mencionadas de nosso querido amigo Sarkô. Entao partimos em direçâo ao movimento, doidos para presenciar in loco mais uma Revoluçâo Francesa com dois seculos de atraso.

Ficamos sabendo pela radio de boatos da Maison du Bresil que haveria uma passeata da Place da Bastilha até a Place de la Republique. Sem mais delongas, colocamos nossas roupas de esquimos tropicas e partimos em direçao aos populares. Fomos eu, Marco, André e Flàvio. As mulheres se negaram a ir, o que jah seria um pressàgio do afeto feminino que ignoramos com o ditado "revoluçâo é para macho, porra!". De fato, foi uma caminhada longa, jah que o metro estava em greve!!! Sem se abalar continuamos "caminhando contra o vento" (frio) de outono parisiense... Tudo bem! Melhor o frio de Paris ao bafo de Tribobo. O dia estava ensolarado e tudo parecia que ia bem...

Ou talvez nâo...

Sem nos dar conta do frio que nos esperava, nao prestamos atençâo nos pressàgios ingênuos que nos cercavam... Nâo mais que de repente um bueiro de metro (daqueles que sair ar do trem subterrâneo) me chama a atençâo. Estava quase em cima dele, gostando daquele ar quente, quando percebi que nao era o unico que sentia-se aquecido com aquela doce brisa tropical. Pombos, esses "ratos com asas" (como assim denominou um professor meu), estavam mantendo suas necesidades vitais em cime do bueiro. Diante da minha presença, foram incapazes de se assustar tamanha a letargia de seus sentidos vitais jah em delirio. Pude entao comprovar esse fato insolito para voces.


Sem se abalar, serelepes, continuamos nosso caminho em direçâo passado! Ver os policiais, que aqui nao batem soh em pobres e sâo mais democraticos na pancadaria, nos fez sorrir de alegria, afinal... estavamos no caminho certo!

Durante o caminho para a Bastilha, vimos que Paris, além de ser a cidade dos apaixonados, também é a cidade dos compositores. Do rio (Ayrton) Sena ateh a Place de la Bastille hà um bonito canal que corta Paris ateh o Norte. Neste canal hà uma marina, com barcos grandes e pequenos, lugar muito inspirador pela sua beleza! Verificamos in loco o lugar exato onde Caymmi estava quando se inspirou para compor uma de suas mais belas cançôes:

"Ma-rina, mo-rena, Ma-rina, vo-cê se pin-tou"


Mais adiante ignoramos mais um pressàgio pombal. Um pombo enlouquecido com as politicas de Sarkosy tentou se suicidar na nossa frente: negando sua nacionalidade francesa, disse-nos que a Terra da Baguete jah nao era mais a mesma desde os tempos do Corcunda de Notre Dame... Queria mudar de patria, mas tinha medo do nacionalismo de Sarkô... Resolveu se suicidar fazendodos restos de um fast-food americano sua ultima ceia... Nâo foi sem doh que presenciamos os ultimos momentos de nosso amiguinho.
O alvo era a Place de la Bastille, que quando chegamos nao havia nada de anormal... a nao ser o frio. Apesar do bonito dia, nao se enganem: o frio era da cata-corno! Resolvemos ir ateh a Place de la Republique e fazer a proxima revoluçao contra o primeiro que olhasse torto para gente! Caminhando contra o vento, começamos a nos cobrir com todo pedaço de tecido que havia. A mâo congelava, e os revolucionàrios nem davam o ar da graça. Cada loja que entravamos era um alivio por causa do aquecimento!!! ahhhhhhhhhhhhhhhh

Nosso amigo Flavio estava cada vez mais ridiculo com sua modesta roupa araraquara "fashion". Com um capuz infame, ele parecia mais um espermetozoide, ou, como preferimos chamà-lo a partir de entao: GOZO-MAN ou HOMEM-PORRA!

Para nao humilhar nosso colega resolvemos envià-lo em uma missao espacial em pedido de ajuda. Nosso presidente André (sério, por incrivel que parece ele foi eleito pres. do Comitê de Residentes de la Maison du Bresil) resolveu enviar o GOZO-MAN ao espaço quando este solicitou a entrada em um dos projeteis espaciais espalhados por Paris.
Na verdade GOZO-MAN entrou no banheiro publico, que alem de auto-lipante e ultra mUderno!

Conclusão: nunca estah frio o suficiente para barrar os realmente revolucionàrios. Especialmente agora que jà temos um heroi com H maiusculo...... o Homem-PORRA!!!

2 commentaires:

Carrie, a Estranha a dit…

Oi! E aí, como andam as coisas? Quer dizer, estou vendo aqui como andam as coisas, mas nem sempre tenho tempo de entrar e ler tudo.

Minha irmã pede desculpas pelo livro. Ela não consegue achar o arquivo com o texto no comput, mas jura q conseguirá. Tô achando mais fácil mandar o livro mesmo.

Posso divulgar seu blog lá no meu ou ele é meio privado?

Bjs

gustavoaparis a dit…

blog privado nao exite, aline
eh nois!!!
queria fazer o msm com o seu, mas minha ignorancia informatica eh grande!!!!